quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Uma breve introdução.

Saudações,

Seja bem vindo ao centro de discussões sobre a importância de conservar os remanescentes de fauna e flora do maior arquipélago fluvial do Rio Paraíba do Sul.

Aqui você vai encontrar informações sobre o Rio Paraíba do Sul e entender por que precisamos impedir que alaguem o Domínio das Ilhas Fluviais com a possível construção de 3 hidrelétricas (Itaocara, Barra do Pomba e Cambuci), ambas na região do Noroeste Fluminense. Antes de tudo, é necessário ressaltar que estamos falando de um arquipélago fluvial! Nas ilhas, assim como nos seus entornos ainda são encontradas espécies ameaçadas de extinção, mas que terão suas populações drasticamente afetadas, podendo inclusive, desaparecer rio acima e abaixo dos empreendimentos hidrelétricos.

Se construídas, duas importantes rotas migratórias serão interrompidas, o que impedirão a reprodução de determinadas espécies de peixes e crustáceos. Tal fato, inevitavelmente acarretará na diminuição dos estoques pesqueiros e em alguns casos, na extinção de espécies, como exemplo a lagosta de São Fidelis (Macrobachium carcinus),a piabanha (Brycon insignis) dentre outras espécies aquáticas.
No lado sócio econômico, centenas de pescadores artesanais terão suas rendas comprometidas devido a redução dos estoques pesqueiros. Este fato não é um problema pontual pertinente apenas a estes três novos empreendimentos hidrelétricos, mas sim, inerente a centenas de outros empreendimentos espalhados pelo Brasil.

Por isso, alie-se a esta campanha!

2 comentários:

Natural disse...

Informação importantíssima!
São fidélis no passado tinha lagosta com tanta fartura que 1 vez por ano se comemorava a "Festa da Lagosta".
A tradicional festa, hoje já não pode acontecer... a pesca de lagostas hoje é controlada para evitar a extinção... medida já tomada há alguns anos, que com a liberação as idrelétricas vai literalmente por rio abaixo!

Estarei dando apoio na divulgação do material de vcs! Estão de parabêns!

André Pinto disse...

São João da Barra, na foz do Paraíba do Sul vem sofrendo com as ocupações irregulares nas ilhas fluviais em detrimento a criação de gado vacum, onde tem suprimidas importantes áreas de vegetação de mangue vermelho, preto e branco. Precisamos desse blog para difundirmos uma consciência maior! Parabéns pelo Blog. A ONG COCIDAMA DE SÃO JOÃO DA BARRA está com vocês nesta luta de salvamento do Velho Paraibão!
André Pinto
Diretor da ONG COCIDAMA